Palestra para Casais

Palestra para casais. Participe! Dia 14 / 06 /2014            Ligue: (11) 2771-8270            Buffet, Teatro, Palestra, brinquedos para crianças, valor casal sem criança: R$ 70,00 Valor com Criança: 20,00 por cada criança acima de 6 anos.           

terça-feira, 12 de julho de 2011

Isso pode salvar a sua vida.

Noções de Primeiros Socorros

Se todos soubessem noções básicas de primeiros socorros muitas vidas poderiam ser salvas. Iremos apresentar alguns procedimentos que poderão auxiliá-lo em caso de emergência. É importante mencionar que a prestação de primeiros socorros não exclui a importância de um médico.

TRANSPORTE DE VÍTIMAS
· Se houver suspeita de fraturas no pescoço e nas costas, evite mover a pessoa.
· Para puxá-la para um local mais seguro, mova-a de costas, no sentido do comprimento com o auxílio de um casaco ou cobertor.
· Para erguê-la, você e mais duas ou três pessoas devem apoiar todo o corpo e colocá-la numa tábua ou maca. Se precisar, improvise com pedaços de madeira, amarrando cobertores ou paletós.
· Apóie sempre a cabeça, impedindo-a de cair para trás.

PARADA CÁRDIO-RESPIRATÓRIA
Além de apresentar ausência de respiração e pulsação, a vítima também poderá apresentar inconsciência, pele fria e pálida, lábio e unhas azulados.
O que não se deve fazer
· NÃO dê nada à vítima para comer, beber ou cheirar, na intenção de reanimá-la.
· Só aplique os procedimentos que se seguem se tiver certeza de que o coração não está batendo.

Procedimentos Preliminares
Se o ferido estiver de bruços e houver suspeita de fraturas, mova-o, rolando o corpo todo de uma só vez, colocando-o de costas no chão. Faça isso com a ajuda de mais duas ou três pessoas, para não virar ou dobrar as costas ou pescoço, evitando assim lesionar a medula quando houver vértebras quebradas. Verifique então se há alguma coisa no interior da boca que impeça a respiração. Se positivo, retire-a.
Ressuscitação Cárdio – Pulmonar
· Com a pessoa no chão, coloque uma mão sobre a outra e localize a extremidade inferior do osso vertical que está no centro do peito.
· Ao mesmo tempo, uma outra pessoa deve aplicar a respiração boca-a-boca, firmando a cabeça da pessoa e fechando as narinas com o indicador e o polegar, mantendo o queixo levantado para esticar o pescoço.
· Enquanto o ajudante enche os pulmões, soprando adequadamente para insuflá-los, pressione o peito a intervalos curtos de tempo, até que o coração volte a bater.
· Esta seqüência deve ser feita da seguinte forma: se você estiver sozinho, faça dois sopros para cada dez pressões no coração; se houver alguém ajudando-o, faça um sopro para cada cinco pressões.
FRATURAS
É a quebra de um osso, causada por uma pancada muito forte, uma queda ou esmagamento. Há dois tipos de fraturas: as fechadas, que apesar do choque, deixam a pele intacta, e as expostas, quando o osso fere e atravessa a pele. As fraturas expostas exigem cuidados especiais, portanto, cubra o local com um pano limpo ou gaze e procure socorro médico imediato.
Fratura Fechada – Sinais Indicadores
· Dor ou grande sensibilidade em um osso ou articulação.
· Incapacidade de movimentar a parte afetada, além do adormecimento ou formigamento da região.
· Inchaço e pele arroxeada, acompanhado de uma deformação aparente do membro machucado.

O que não se deve fazer
· Não movimente a vítima até imobilizar o local atingido.
· Não dê qualquer alimento ao ferido, nem mesmo água.

O que fazer
· Solicite assistência médica, enquanto isso mantenha a pessoa calma e aquecida.
· Verifique se o ferimento não interrompeu a circulação sangüínea.
· Imobilize o osso ou articulação atingido com uma tala.
· Mantenha o local afetado em nível mais elevado que o resto do corpo e aplique compressas de gelo para diminuir o inchaço, a dor e a progressão do hematoma.
SANGRAMENTOS

As Hemorragias
Hemorragia externa: é a perda de sangue devido ao rompimento de um vaso sangüíneo (veia ou artéria).
Hemorragia interna: é o resultado de um ferimento profundo com lesão de órgãos internos.

Sangramentos Externos – O que fazer
· Procure manter o local que sangra em plano mais elevado que o coração.
· Pressione firmemente o local por cerca de 10 minutos, comprimindo com um pano limpo dobrado ou com uma das mãos. Se o corte for extenso, aproxime as bordas abertas com os dedos e as mantenha unidas. Ainda, caso o sangramento cesse, pressione com mais firmeza por mais 10 minutos.
· Quando parar de sangrar, cubra o ferimento com uma gaze e prenda-a com uma atadura firme, mas que permita a circulação sangüínea. Se o sangramento persistir através do curativo, ponha novas ataduras, sem retirar as anteriores, evitando a remoção de eventuais coágulos.

Obs.: quando houver sangramentos intensos nos membros e a compressão não for suficiente para estancá-los, comprima a artéria ou a veia responsável pelo sangramento contra o osso, impedindo a passagem de sangue para a região afetada.

Sangramentos Internos – Como verificar e como agir
· Os sinais mais evidentes são: pele fria, úmida e pegajosa, palidez, pulso fraco, lábios azulados e tremores.
· Não dê alimentos à vítima e nem aqueça demais com cobertores.
· Peça auxílio médico imediato

Sangramentos Nasais – O que fazer
· Incline a cabeça da pessoa para a frente, sentada, evitando que o sangue vá para a garganta e seja engolido, provocando náuseas.· Comprima a narina que sangra e aplique compressas frias no local.
· Depois de alguns minutos, afrouxe a pressão vagarosamente e não assoe o nariz.
· Se a hemorragia persistir, volte a comprimir a narina e procure socorro médico.

Torniquetes – Como fazer
O torniquete deve ser aplicado apenas em casos extremos e como último recurso quando não há a parada do sangramento. Veja como:
· Amarre um pano limpo ligeiramente acima do ferimento, enrolando-o firmemente duas vezes. Amarre-o com um nó simples.
· Em seguida, amarre um bastão sobre o nó do tecido. Torça o bastão até estancar o sangramento. Firme o bastão com as pontas livres da tira de tecido.
· Marque o horário em que foi aplicado o torniquete.
· Procure socorro médico imediato.
· Desaperte-o gradualmente a cada 10 ou 15 minutos, para manter a circulação do membro afetado.

Fonte: http://www1.dnit.gov.br/emergencia.htm

Nenhum comentário: